Encontre rapidamente o que procura:


  usando o Googl

This free script provided by JavaScript Kit

Hormonas

Página Principal Doenças Medicamentos Dependências Lazer Cuidados Corporais Cuidados Alimentares Primeiros Socorros Vida e Saúde Medic Alternativos



Voltar

 

As hormonas são substâncias especiais que regulam o modo de funcionamento do nosso corpo. Os ovários produzem hormonas femininas, estrogénios, responsáveis pela mudança da fase da adolescência para a fase adulta. Disto consta o desenvolvimento mamário e as "formas" femininas. Os estrogénios também estimulam os órgãos reprodutivos acrescer e a amadurecer de modo a que a mulher possa ter filhos.

Juntamente com a outra hormona dos ovários, a progesterona, são responsáveis pelas alterações do revestimento do útero durante o ciclo mensal.

Um óvulo é libertado todos os meses de um dos ovários e se for fertililizado instala-se no útero e transformar-se-á num bebé. Se a gravidez não ocorrer, o revestimento do útero desprende-se e aparecerá o período mensal (menstruação ).

Os estrogénios são importantes para manter a mulher bem e em forma, contribuindo para a condição saudável da sua pele e de muitos outros órgãos do seu corpo e da mente.

Ao aproximar-se da menopausa, a produção de hormonas pelos ovários começa a abrandar e em poucos meses não é libertado qualquer óvulo. Esta situação muitas vezes resulta em períodos menstruais irregulares, uma vez que o revestimento do útero não está completo nem regular como normalmente. Poucas vezes acontece que a mulher não note diferenças até que as menstruações desapareçam de vez e que a menopausa se instale.

SINTOMAS DA MUDANÇA DE IDADE

Durante a idade jovem, o corpo da mulher está habituado a elevados níveis de circulação de estrogénios.

Quando a mulher se aproxima da menopausa e os ovários baixam a produção de hormonas, pode levar algum tempo até que o corpo se adapte. A perda de estrogénios tem um efeito permanente. As mulheres podem ter sintomas que são a consequência desta mudança de elevado nível de estrogénios para níveis mais baixos. Alguns destes sintomas podem ter início enquanto a mulher ainda é menstruada.

Há outras alterações que se desenvolvem ao longo do tempo e podem ser notadas só após anos de suspensão dos períodos menstruais.

Os primeiros sintomas (juntamente com as mudanças menstruais já mencionadas) quase sempre começam muito antes dos períodos cessarem e normalmente tomam-se mais evidentes depois destes terem parado, podendo continuar durante alguns anos. Chamam-se sintomas de "curto-prazo", uma vez que poderão acabar.

Os mais comuns são os afrontamentos e os suores, os quais poderão ser muito incomodativos. Os suores quentes espalham-se pelo tórax, pescoço e face (que também ficam vermelhos). Estes afrontamentos, à noite, podem conduzir a um sono perturbado. Enquanto algumas mulheres têm a sorte de nunca terem afrontamentos, outras sentem-nos
várias vezes por dia.

Algumas mulheres queixam-se de dores de cabeça, palpitações e cansaço excessivo. Isto pode ser agravado pelas noites perturbadas causadas pelos afrontamentos. Muitos destes sintomas actuam entre si, podendo uns piorarem os outros sendo particularmente verdade quanto às alterações emocionais, incluindo irritabilidade, depressão, perda de concentração.

Há a referir que poucas mulheres têm todos os sintomas de "curto-prazo". A somar a estes sintomas e tomando-os mais difíceis há as situações de stresse emocional provocadas talvez porque os filhos cresceram e saíram de casa bem como o reconhecimento de que já não podem ter mais filhos, ou o aparecimento de doenças, litígios familiares, acidentes, etc.

Em contraste com as mudanças de "curto-prazo" que ocorrem normalmente em anos antes e outros depois da menopausa, as mudanças de "Iongo-prazo" só são visivelmente notadas numa idade mais tardia, uma vez que resultam de um longo tempo de falta de estrogénios que tendem a progredir também com o avanço deidade, um dos problemas de longo prazo muito importante é a osteoporose.

Topo

 

 

 

Doenças Infeciosas Doenças Crónicas Medicamentos Dependências Lazer
Hepatite
Meningite
SIDA
Vacinas
Varicela
Zona
Alergias
Asma
Calendário Polínico
Colesterol
Diabetes
Gota
Hipertensão
Osteoporose
Próstata 
Analgésicos
Antigripais
Cansaço
Vitaminas
Álcool
Drogas
Tabaco
Sol/Protectores
Viagens
Cuidados Corporais Dor e Febre Primeiros Socorros Vida e Saúde Medicamentos Alternativos
Cabelo
Caspa
Celulite
Pele Seca
Piolhos
Dor Dentes
Dor Garganta
Dor Menstrual
Dor Muscular
Febre
Emergências Animais domésticos
Auto-medicação
Bebé
Contraceptivos
Emagrecer
Impotência Sexual
Menopausa
Vacinas
Acupunctura
Chá
Fitoterapia
Homeopatia
Naturopatia
Osteopatia
Quiropráxia
Tisanas
Dermatologia Aparelho Digestivo Aparelho Respiratório Aparelho Genito-urinário Olhos e Ouvidos
Acne
Afta
Calos
Dermatite
Diarreia
Frieiras
Hematomas
Herpes Labial
Micoses
Queimaduras
Varizes
Azia
Enjoos
Fígado e Vesícula
Flatulência
Hemorróidas
Lombrigas
Obstipação
Congestão Nasal
Constipação
Gripe
Ressonar
Tosse
Candidíase
Herpes Genital
Inf. Urinária
Olhos
Ouvidos

Página da autoria de Laurentino Moreira (farmacêutico) - Última actualização em 20-Fev-2014